SAUDADE. Por Carlos Barros

gone-but-not-forgotten-waterhouse-john-willian1873

SAUDADE

Autor – Carlos Barros

Vejo-me refletindo sobre a saudade. Ela nunca morre, apenas se afasta por alguns instantes. Depois retorna, fazendo fluir lágrimas na alma. Quando nascemos, não choramos de saudade do útero materno? Se for assim, adentramos na vida com saudade do molhado calor embrionário.

Saudade de certos tempos. Da infância. Do mundo imaginário. Das primeiras descobertas do corpo. Saudade da primeira paixão. Do primeiro beijo. Saudade do primeiro livro. Do primeiro autor. Das primeiras páginas amareladas.

A mãe vendo o filho partir. Saudade do menino que agora é um homem. O homem e a saudade da sua terra natal. Saudade dos amigos. Saudade de pessoas. Das que ficaram em lugares distantes. Das que morreram deixando saudade.

O que seria do amor sem a saudade? O homem apaixonado com saudade da sua amada. A mulher amada com saudade do seu grande amor. Saudade momentânea. Saudade que perdura. Saudade infinita.

Saudade do passado. Saudade do instante que passa. Saudade do futuro.

Esta eterna saudade que nos acompanha, que penetra nosso corpo, que nos faz desejar o eterno retorno.

Que a saudade não seja explicada. Que a Arte seja sua expressão maior. Se por porventura algum dia a saudade for elucidada, sentirei saudade da saudade não explicada.

Autor – Carlos Barros


Saberes e Olhares

Adicione aos Favoritos

This work by Jose Carlos Barros Silva is licensed under a

Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported License

Marcado como: ,

14 Respostas »

  1. Mesmo quando fala de tristeza não nos entristece. Quando retrara a angústia de um moribundo, nos faz ver pelos seus olhos e sentir por ele. Grande dom, meu amigo. SAUDADE DE VOCÊ.

  2. E eu que vivo morta de saudades, diante de teu texto tão bem escrito, tão cheio de reflexão, digo: A saudade, realmente, mata, o problema é que, mesmo permanecendo vivo se está morto, porque é terrível ficar a viver sem aquilo que não ficou… E você comece a publicar livros, porque escritor e bom escritor você já o é!!! Beijos saudosos!!!

    • Querida Denize. Conheço a saudade que habita seu coração. Essa saudade que será eterna sombra. Fico feliz e gratificado com seu comentário. Sobre o livro, logo será um realidade. Abraço carinhoso.

  3. A anônima aí de cima, sou eu. Ainda dando os primeiros passos no facebook. kkkkkkkkkkkkk

  4. O seu texto está muito bom, Dr. Carlos. Acho a saudade um dos mais belos sentimentos que se pode vivenciar. Como voce, sinto saudades do que se foi e daquilo que não veio. Sinto saudades do que falta – mas sinto saudade também do que me sobrava, justo quando o tenho mais. Saudades do que vivi, mas saudade sobretudo do que não pude viver. Somos todos que amamos a sua cronica uns saudosistas que, na verdade, sentimos saudades de nós mesmos, daqueles que fomos no passado e saudade antecipada do que não seremos amanhã. Parabéns. Edmundo Gaudêncio.

    • Meu querido, Edmundo. O que dizer diante do seu comentário? Mais que um comentário, eu diria que é um poema sobre minha crônica. Suas palavras, depois de lidas, já deixam saudade. Jamais deixaremos a saudade, pois, se assim for, morreremos de saudade da saudade. Sinto-me honrado com sua visita. Grande abraço, meu amigo. Carlos Barros.

  5. Sinto saudade mais ainda daquilo que pode ser…Daquilo que podemos ser, podemos fazer. Sinto saudade do “talvez”.

    • Oi Lorena. Eis uma saudade que também nos acompanha. Essa saudade que vislumbro em seu comentário. A saudade do devir. Obrigado por sua visita e comentário. Seja sempre bem-vinda. Abraços. Carlos.

  6. Eitaaaaaaaaaaa, tá podendo…rsrsrsrs Recebendo um elogio desse de Edmundo… Parabéns!!!!!!!!!! Vc merece. Nunca vi, com exceçao de Edmundo, alguém falar da saudade tao bem quanto vc. Adoreiiiiiiiiii. Beijos . Luciana Brasileiro

    • Oi Luciana. Edmundo, além de amigo pessoal, sempre será meu grande Mestre intelectual, aliás, assim como de todos aqueles que o conheceram. Obrigado por suas palavras sobre meu texto “Da Saudade”. Você é sempre bem-vinda. Abraços. Carlos.

  7. Sem comentários.. simplesmente…….. ABSOLUTAMENTE TOCADA… TOCADA PELA SAUDADE…! Grande abraço meu amigo Carlos!

    • Querida amiga, Andreza. Obrigado por ter apreciado, por suas palavras de elogio acerca do meu texto “Da Saudade”. Fico bastante feliz com seu comentário e participação. Seja sempre bem-vinda! Forte abraço! Carlos Barros

Trackbacks

  1. LEMBRANÇAS DE UM AMOR. Por Carlos Barros | SABERES & OLHARES

Obrigado por sua visita. Seja sempre bem-vindo!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Fim do Mundo

Quanto tempo duraria uma Guerra Nuclear

Catástrofes do Fim do Mundo

Cinzas na Lua

Marte destrói Lua

Lua de Sangue e a Profecia do Fim do Mundo

🔴NOSSO MEDO DO APOCALIPSE, CIÊNCIA E RELIGIÃO

%d blogueiros gostam disto: