Marte destruirá Fobos

Marte – Lua Phobos está lentamente [falhando]

Os sulcos rasos, longas que revestem a superfície de Phobos são prováveis ​​os primeiros sinais da falha estrutural que acabará por destruir esta lua de Marte.

Por Elizabeth Zubritsky

 

Orbitando uns meros 3.700 milhas (6.000 quilômetros) acima da superfície de Marte, Phobos está mais perto de seu planeta do que qualquer outra lua do sistema solar. Gravidade de Marte está desenhando em Phobos, a maior de suas duas luas, por cerca de 6,6 pés (2 metros) a cada cem anos. Os cientistas esperam que a lua para ser separados em 30 a 50 milhões de anos.

“Nós pensamos que Phobos já começou a falhar, e o primeiro sinal desse fracasso é a produção destas ranhuras”, disse Terry Hurford do Goddard Space Flight Center da NASA em Greenbelt, Maryland.

Os achados de Hurford e seus colegas estão sendo apresentadas 10 novembro de 2015, na Reunião anual da Divisão de Ciências Planetárias da Sociedade Astronômica Americana, em National Harbor, Maryland.

Ranhuras Phobos ‘foram por muito tempo provavelmente fracturas causadas pelo impacto que formou a cratera Stickney. Essa colisão foi tão poderosa, que chegou perto de estilhaçando Phobos. No entanto, os cientistas finalmente determinaram que as ranhuras não irradiam para fora da cratera em si, mas de um ponto focal nas proximidades.

Mais recentemente, os pesquisadores propuseram que as ranhuras em vez disso pode ser produzido por muitos impactos menores de material ejetado de Marte. Mas a nova modelagem por Hurford e colegas apoia a ideia de que as ranhuras são mais como “estrias” que ocorrem quando Phobos fica deformada por forças de maré.

A atração gravitacional entre Marte e Phobos produz essas forças de maré. Terra e nossa lua de puxar uns sobre os outros da mesma forma, produzindo marés nos oceanos e fazendo tanto planeta e lua ligeiramente em vez de perfeitamente redonda em forma de ovo.

A mesma explicação foi proposta para as ranhuras décadas atrás, após a sonda Viking enviou imagens de Phobos para a Terra. Na época, no entanto, Phobos foi pensado para ser mais ou menos sólida todo o caminho através. Quando as forças de maré foram calculados, as tensões estavam muito fracos para fraturar uma lua sólida de que tamanho.

O pensamento recente, no entanto, é que o interior de Phobos poderia ser uma pilha de escombros, mal segurando juntos, rodeado por uma camada de regolito em pó cerca de 330 pés (100 metros) de espessura.

 

“A coisa engraçada sobre o resultado é que ele mostra Phobos tem uma espécie de tecido exterior levemente coesa”, disse Erik Asphaug da escola da terra ea exploração do espaço na Universidade Estadual do Arizona em Tempe e um co-investigador no estudo. “Isso faz sentido quando você pensa sobre materiais em pó em microgravidade, mas é bastante não-intuitiva.”

Um interior como este podem distorcer facilmente porque tem muito pouca força e força a camada exterior para reajustar. Os pesquisadores acreditam que a camada externa da Phobos se comporta elasticamente e cria stress, mas é fraco o suficiente para que essas tensões podem fazê-lo falhar.

Tudo isso significa que as forças de maré que actuam em Phobos pode produzir mais do que o estresse o suficiente para fraturar a superfície. As fraturas por estresse previstos por este modelo alinhar muito bem com as ranhuras visto em imagens de Fobos. Essa explicação também se encaixa com a observação de que algumas ranhuras são mais jovens do que outros, o que seria o caso se o processo que cria-los está em curso.

O mesmo destino pode aguardar lua de Netuno Triton, que também está caindo lentamente para dentro e tem uma superfície semelhante fraturado. O trabalho também tem implicações para a planetas extra-solares, de acordo com pesquisadores.

“Nós não podemos imagem desses planetas distantes para ver o que está acontecendo, mas este trabalho pode nos ajudar a entender esses sistemas, porque qualquer tipo de planeta que cai em sua estrela-mãe poderia se dilacerado da mesma maneira”, disse Hurford.

 

 Elizabeth Zubritsky

Goddard Space Flight Center da NASA, Greenbelt, Md.

Última Atualização: 10 de novembro de 2015

Editor: Karl Hille

Extraído do Site da NASA

OBS: Traduzido pelo Google Tradutor

Obrigado por sua visita. Seja sempre bem-vindo!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Fim do Mundo

Quanto tempo duraria uma Guerra Nuclear

Catástrofes do Fim do Mundo

Cinzas na Lua

Marte destrói Lua

Lua de Sangue e a Profecia do Fim do Mundo

🔴NOSSO MEDO DO APOCALIPSE, CIÊNCIA E RELIGIÃO

%d blogueiros gostam disto: